terça-feira, 20 de março de 2012

Resenha de A Casa de Ossos

Devo confessar que demorei a escrever a resenha deste livro, mas não foi por nada, mas simplesmente porque ao terminar o livro perdi totalmente as palavras, ai você me pergunta – “Mas como você perdeu as palavras, Elian?” – Sim! Tenho que confessar.
A casa de ossos como já havia dito no histórico baseia-se na estória com um fundo de religiosidade e a falta dela, mostrando a fé de uma pessoa e a falta de fé de outra cujo se trata do nosso personagem principal, mas não é aquelas de “mi-mi-mi” ou tentativa de conversão, me lembrou até ao Horror em Amityville (história baseada na cidade de Amityville na década de 70 que foi escrito por Jay Anson e lançado em 1977), mas deixo bem claro que só faz lembrar, principalmente quando mostra que as forças podem influenciar a sua vitima como uma simples marionete fazendo-a imaginar que é simplesmente um sonho, assim é a casa de ossos.
Neste livro o autor esbanja de ótima descrição dos detalhes, personagens, da casa e outros lugares, nos envolvendo totalmente no enredo da estória fazendo sentir o misto de calma, raiva e principalmente de medo, o terror que passa na estória fazem o medo do personagem passar para o leitor, onde também mostrou que, aqui se faz e aqui se paga, confesso que quando cheguei ao fim do livro teve uma determinada parte que pensei “Oh! Meu Deus! Será que era todo o tempo uma história? Mas é impossível, o autor está aqui, vivo! E continuei com uma dúvida... Foi história ou estória?” Esse é um dos “terrores” que passa, onde no livro tem uma situação parecida, mas com relação à dúvida do... Como é possível?
Parabenizo o autor pela ótima imaginação. E se vocês me contestarem dizendo- “Mas você não explicou no literal como é o livro” – Direi; Sim! De certa forma é claro, pois este é um livro que merece ser lido. E cada um tem seus medos.
Convido você a entrar na casa de ossos e ousar descobrir seus segredos ocultados por um passado vivenciando os pesadelos no presente. 



 

Resenha de Elian no Skoob

Nenhum comentário:

Postar um comentário